quarta-feira, 30 de maio de 2012

Tira ou não tira?

A cozinha me espera, a casa me espera, a roupa na máquina me espera, Elisa está tirando um cochilo e eu não posso deixar de escrever sobre essa pulga atras da minha orelha me incomodando: Elisa e o Peito.
Então senta que lá vem história. A galera do : Tira, Tiraaa, já está me enlouquecendo, eles fazem manifestos, levantam faixa, passam carro de som na frente da minha casa, me ameaçam por telefone e já estão fazendo até cara feia quando me veem amamentando (tudo mentira, só a cara feia é verdade). Mas o meu caso de amor com a amamentação é muito maior, e por isso eu digo : O peito fica!

Quando descobri que estava grávida não me importava nem um pouco com esse ato: amamentar. Não que eu não quisesse amamentar, só que não passa pela minha cabeça que esse ato tão amoroso, tão natural, seria também tão complicado. Só comecei (pausa para a nova ortografia, sem ç) a ter noção que o trem não seria tão fácil assim com 6 meses de gestação. Bem desnaturada né ?! Na verdade tudo na minha gravidez aconteceu com 6 meses, descobri o sexo, comecei a compra o restante do enxoval, o quarto, tudo bem corrido. Antes disso  quase ninguém sabia que eu estava barriguda e os outros 5 meses de gestação eu fiquei só planejando como eu iria contar sobre a barriga. Não, não foi irresponsabilidade e sim medo, grávida aos 20 não é fácil....

Entón depois que já estava mais preparadinha comecei a cuidar do peito, passei a tal bucha algumas vezes, providenciei a Lanidrat (pomada para rachaduras), tomei sol (pra se sincera, poucas vezes também) e providenciei um abajur.

No dia em que a pequena nasceu mamou que uma belezinha, e assim foram os 3 primeiros dias. Como eu estava parecendo uma vaca leiteira, com as teta cheias, mais muito cheias, não tinha como ela pegar toda a aureola. Foi ai que no dia da minha alta na maternidade, com aqueles peitos ficando roxos de tanto leite, que fizeram a ordenha manual  tiraram leite pra caramba ( claro eu não me lembro a quantidade), prestei muita atenção pois iria ter que repetir a dose in my home e eu fiquei me achando a mais leiteira da face da terra!
Mais ai meu bem já era tarde demais, pois três dias foram o suficiente para ajudar as tetas racharem no quarto dia! Mas rachou porque ? Por um único fator, ela estava pegando o bico do peito de forma errada.
Começou então o Deus nos acuda!
Peito ardendo muito, peito rachado, peito sangrando, nenem chora, mamãe chora, todas na casa chora!
Foi mais ou menos assim por uns 15, 20 dias. Passou esse tempo um bico curou e o outro ficou rachado por uns 10 dias.

No dia que o peito rachou pela primeira vez, Elisa chorava muito com fome e eu estava com medo de dar o peito, eu chorava também, não sabia o que fazer pra conter a fome da pobrecriança. Mais eis que minha vó me saca uma mamadeirona e taca guela abaixo da bebe esfomeada e... vualá o chororo se foi. Eu poderia me render, me entregar e abandonar o mama do peito naquela hora, mais não, fui firme, e também não aceitava mais vê-la tomando outro leite que não fosse o meu. O que eu fiz e pode ser útil para alguém, ou não:

- meu avô me comprou aqueles bico de silicone que coloca no mamilo. (Péssimo para mim, porque imagina bem o peito rachado entrando e saindo daquele biquinho de plástico. Mais tem muita mãe que gosta)

- luz solar (ajudava muito a secar o molhadinho que ficava do leite e da saliva)

- a tal luz do abajur ( eu colocava bem próximo ao bico do peito, não encostava, era o mesmo efeito da luz solar, usava nos dias que não tinham sol)

- lanidrat ( passava a pomada entre uma mamada e outra, para não deixar ressecar, ajudou, mas não sei se foi o que resolveu)

- mamão ( sim, pedaço de mamão no bico do peito, tágico não façam isso em casa, fede e suja tudo e todos)

-ordenha manual (acho que de tudo foi o que realmente valeu e é o que fez meu leite não secar)
Eu colocava um taçinha de plástico em baixo do peito e ia fazendo massagem  e  o leite ia esguichando pra dentro da taçinha. Eu ficava lá por 40 minutos ( o tempo de uma mamada) tirando leite. Lembro que foi muito cansativo esses dias. Pois quando ela dormia, eu não ia dormir junto, eu tinha que tirar o leite pra mamada dela. Então ela acordava eu dava o leite materno na mamadeira, ela dormia eu ia tirar mais, depois eu comia algo e quando pensava em tirar um cochilo, ela acordava e começava tudo de novo.

Foi ai que veio a idéia do Nestogeno, para meu descanço. Ai ficou assim: uma mamadeira de leite materno e a outra de leito da latinha, e foi assim os 15 dias. Até que um bico  do seio secou, eu abandonei o leite da latinha, e ficou assim: um mámá no peito e outro o leite da retirada na mamadeira (que Deus a tenha). Até que, os dois bicos ficaram bons e todos ficaram felizes para sempre....


******************



Para sempre nada.
A verdade é que este post está a meses no rascunho e sempre tem algo que me impede de coloca-lo no blog (como falei aqui). Dessa vez ele quase não vinha também, ando tão sei lá, as vezes sem paciência para amamentar, parece que meu caso de amor com a amamentação está chegando ao fim.
Quando vejo a Elisa toda independente fazendo altas coisas sozinhas me dá vontade de dar um fim no mámá. Ontem por exemplo ela catou uma banana da fruteira descascou e quando eu me dei conta estava ela desfilando com o ultimo pedaçinho de banana na mão, achei lindo superhipermegaultra independênciachildren. 
Mais ai  eu fico me perguntando me questionando,  vou tira-lá do peito e coloca-la aonde?? Numa mega e gingantesca mamadeirona de mucilon? Resisti até hoje, dei as super mamadeiras importadas que ela ganhou do meu primo americano para a priminha dela (primo lindo não me mate, as mamadeiras voltaram para ela algum dia, e estarão guardadas comigo para todo sempre), prometi ao céus que não daria mamadeira a criança, e agora me pego nesse dilema danado.
Ah e tem outra, já sinto que ela está cada vez querendo mais o peito. Se ela se irrita o que ela quer?Peito. Se dou uma saidinha rápida, quando volto o que ela quer? Peito. Uma saidinha demorada? Peito. Ela dorme no peito e quando tiro? Peito? Não. Chora. Chora sem parar, assim desesperada.
Estou esperando uma boa oportunidade para dar  o fim sem traumas ao nosso querido, amado e tão desejado mámá., ou não, amanhã posso mudar de opinião e começar a amar a amamentação novamente e toda essa minha vontade de parar vai pro brejo .



Parem com os flashes. Deixem eu mamar em paz, mamãe não quer , mais eu quero

8 comentários:

  1. Vc é xará da Thais, me achou lá e meu nome é o mesmo que o de vocês kkkkk Somos 3 Thaises!Bom, eu sou suspeita para falar de amamentação porque AMO amamentar e mesmo meu bb ainda com 10 meses sofro pressão por todos os lados e vejo caras feias quando amamento ele..inclusive pessoas da minha família rs!O fato é, Theo mama muito de madrugada ainda e fala sério, se cada chorada dele eu tivesse que levantar para fazer mamadeira é melhor nem dormir...colocar as peitolas para fora é bem mais rápido e fácil rs!Tb tem o fato de que como sua filhota ele tudo quer peito..não acho que seja pelo leite e sim pelo conforto e daí acho que por aqui e por aí na sua casa tb, será muito difícil tirar o mamá deles..Eu por enquanto não quero tirar não, para mim tem sido gostoso..não consigo imaginar ele sem mamá, é um dos poucos momentos de paz aqui em casa, já que Theo é muito chorão e quando mama fica um anjinho lindo ;)
    Bjão!

    ResponderExcluir
  2. Mais que coincidência gigantesca, somos todas xarás!! ahahahaha
    Aqui também é que nem ai, os familiares são os principais organizadores da campanha: Tire o peito dessa criança! hahahahahaha
    mais realmente é uma delícia amamentar e espero que essa minha fase passe. Se bem que minha meta é ir ate os dois anos, será que eu estou vivendo algum tipo de premonição, ou sei lá o que? hahahaahah vai passar eu acho, beijo grande nova xará!

    ResponderExcluir
  3. Entrando na reunião das Thaises... hehehe

    colegas, como já contei no outro post, o meu desmame foi todo dramático, até hj sinto aquela saudade e dorzinha no coração, mas na época estava igual a Thais I ( vou nomear assim pra ficar mais prático, ela é a I pq é a dona da bagaça aki, entãoassim sendo todas seremos a I qnd estivermos nas nossas quebradas rsrs)
    Ficva muito estressada com o Davi sacando o peito de 5 em 5 minutos, e qnd ele dormia na teta? putz era uma dor do cão pra tirar, ele fincava os dentes, meu bico já estava super dolorido, eu cansada, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê, Davi queria as tetas e lá ia me sugando toda. Eu amava amamentar, era um máximo aquele nosso momento, mas chega uma hora q não dá mais, o estopim pra mim foi o fato dele não comer mais né, parou de ganhar peso e etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Garota, eu morro de rir com essas suas palhaçadas que vc diz: "na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê" uahuahauhauah Fico rindo sozinha!

      Excluir
    2. somos duas!!! hahahhahahahahahahahaha

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Xara, eu vim aqui te agradecer o comentário e dizer que vou lembrar o mantra que vc citou:"Eh uma fase vai passar"!
    Gostei muito do mantra, porque me fez lembrar que Theo já teve outras fases e rapidinho passa, quando a gente menos espera..e vou torcer para que passe rápido rsrs!
    Beijao e ótimo fim de semana!!

    ResponderExcluir
  5. A decisão é dura... amamentar e´bom quando é bom pra dupla. às vezes a gente cansa mesmo, mas agora não podemos deixar o barco afundar. Às vezes tudo isso passa. Ouça seu coração. O meu me disse que agora devo ajudar Marina a não acordar mais à noite pra mamar. conversamos e estamos chegando num acordo. Ela tem 2 anos e 3 meses e já dá pra conversar bem com ela. Estamos aí, navegando por essas novas aventuras. Eu digo a ela o que sinto e ela me diz o que precisa e vamos trocando tetês por carinhos, por afagos... e, às vezes, mamamos como nunca, como se fosse a primeira vez... ou a última... (kkkk) e vamos indo... bjão!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...